Este projecto nasce com uma forte amizade que já dura para lá dos 10 anos, na altura jovens imberbes com aptidão para a cozinha. Contudo, a amizade cresceu, o gosto pelos cozinhados também, e cresceram também os quilos que a balança teima e mostrar. Numa das muitas e longas conversas que ao longo de todo este tempo foram tendo lugar mais ou menos com a mesma regularidade surge a ideia de criar um projecto. Inicialmente a ideia passava por algo diferente, o Miguel desde cedo teve o gosto pelos livros ao passo que o André por seu lado, a sua grande paixão sempre foi o vinho. Jovens e inocentes, cheios de sonhos e projectos, sempre pensaram em abrir uma livraria-café/bar onde os clientes pudessem entrar, sentar olhar a vista sobre o rio (Tejo ou Douro), pedir um copo de vinho e ler um pouco. Com o passar dos anos o projecto foi ficando na gaveta à espera da altura certa, sem nunca sabermos bem quando esta iria chegar, se é que vai chegar e deixar de ser um projecto/sonho. É graças a grande amizade existente que os dois vão partilhando confidências, desabafos e até receitas. A ultima das quais, é a do bolo de maçã. O André experimentou esta receita e partilhou-a com o Miguel, ele resolveu experimenta-la e adorou-a, ele e toda a gente que a provou. Assim, numa daquelas conversas pelo telefone, sonharam com o lançamento de um livro de receitas, mas no imediato o blog é o mais fácil de conseguir. Talvez um dia este blog saía da Web e ganhe a consistência física do papel.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Sonhos de Abóbora e Cenoura - Miguel

Olá a todos, não pode haver Natal cá em casa sem que estes deliciosos Sonhos estejam presentes.

Rápidos, fáceis e muito deliciosos.

A receita já é antiga e de família, mas como Natal é partilha, hoje partilho convosco esta receita tão típica desta época.

Continuação de Boas Festas!


Ingredientes:

250gr Abobora
250gr Cenoura
250gr Farinha
200gr Açúcar
2 Ovos
1 Colher de Chá Fermento
1 Casca de Laranja
Sal qb
Açúcar e Canela para polvilhar

Confeção:

Coza a Abóbora (250g) e a Cenoura (250g) com a casca da Laranja e uma pitada de sal.

Quando cozido escorra bem e passe com a varinha magica.

Junte-lhe agora o Açúcar (200g) , a Farinha (250g), o Fermento (1 Colher de Chá) e os Ovos (2).

Misture tudo muito bem e frite de imediato em Óleo abundante e bem quente.

Para termina junte Açúcar e Canela numa tigela e passe os sonhos ainda quentes.

Et Voilà - Bon Appétit


segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Molotof - Miguel

Olá a todos, hoje partilho convosco uma sobremesa em que o seu nome por si só já gera controvérsias, uns chamam-lhe Moltof, outros defendem que a origem remonta ao general francês Pélissier que foi apelidado de Malakov, e há ainda quem defenda que o seu nome é Pudim Molotov.

Passada a problemática do nome desta sobremesa, Molotof (que é como lhe vou chamar) é uma sobremesa adorada por uns e odiada por outros, confesso que nunca a tinha feito, achava sempre que aquelas regras: “bater as claras até ao ponto certo”, “o forno na temperatura exata”,” fechar portas e janelas quando for para o tirar do forno”, “jamais e em tempo algum abrir a porta do forno antes de tempo”…. Hummmm sempre pensei “esquece”.

Mas como devemos sempre superar os nossos medos e receios, no fim-de-semana passado pus mãos à obra e decidi fazer o doce tão tipicamente português – Molotof.

A receita foi-me dada por uma amiga e é partilhada aqui com a sua devida autorização.

Pudim Molotof, Molotov ou Malakov não interessa, o que interessa é que é delicioso.


Ingredientes - Molotof:

11 Claras
6 Colheres sopa Açúcar
Caramelo Liquido a gosto
Manteiga para untar

Ingredientes - Cobertura:

11 Gemas
1 Chávena de Chá Açúcar
1 Chávena de Chá Leite
Raspa de 1 Limão (pequeno)

Confeção - Molotof:

Ligue o forno entre os 180º a 200º e unte uma forma grande de buraco no centro somente com manteiga.

Bata as 11 Claras em Castelo (e reserve à parte as 11 gemas, de preferência coloque-as já num “tachinho”).

Quando as claras estiverem bem batidas, adicione as colheres de sopa de açúcar e bata novamente. De seguida, acrescente o Caramelo Líquido a gosto e volte a bater.

Coloque agora o Molotof na forma e leve ao forno em banho-maria, cerca de 45/50 min a cozer (depende do forno).

Atenção: 
Não pode abrir o forno enquanto o molotof estiver a cozer. 
Quando o retirar para fora do forno, não deverão existir correntes de ar nem janelas abertas, senão o mesmo baixa imediatamente!

Assim que retirar o Molotof do forno faça imediatamente a cobertura.

Confeção - Cobertura:

No “tachinho” onde colocou as gemas acrescente o açúcar e envolva até obter um creme. De seguida adicione o leite e raspa do Limão. Mexa tudo e, de seguida, leve a lume brando, mexendo sempre. Quando começar a engrossar retire imediatamente do lume, pois pode talhar. (Não deixe o creme ferver!)

Confeção - Final:

Basta desenformar o Molotof (cuidado pois está muito quente) cobri-lo com o creme, deixar arrefecer totalmente e levar ao frigorífico por umas horas.

Et Voilà - Bon Appétit


terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Salame - Miguel

Olá a todos, salame, quem não gosta de uma boa fatia de salame de vez em quando, quer seja verão quer seja inverno é difícil resistir à tentação de saborear este doce tão tipicamente português, o chocolate… para muitos um vicio e a combinação do chocolate cremoso com o crocante da bolacha pode ser um belo conforto para a alma.

Fácil e económico de fazer, com uma receita testada e testada ao longo de mais de 20 anos, a receita é já antiga na família, algum segredo?! Hummm nem por isso, apenas devorar até não haver mais.


Ingredientes:

200g Açúcar
200g Chocolate em Pó
200g Bolachas Maria
100g Margarina (Vaqueiro)
2 Ovos

Confeção:

Coloque as Bolachas dentro de um pano de cozinha, feche-o em modo trocha e bata com ele umas quantas vezes na bancada de forma a que a Bolachas se partam mas não fiquem demasiado desfeitas.

Numa taça grande junte o Açúcar, o Chocolate, os Ovos e a Manteiga derretida. Com a ajuda de uma colher de pau/espátula envolva bem todos os ingredientes.

Acrescente agora as bolachas e volte a envolver.

Disponha o preparado sobre uma prata e faça um rolo, mais grosso ou mais fino conforme o que desejar.

Leve ao frigorífico durante umas horas antes de servir.

Truques e Dicas:

  • Para que ao comer a prata saia mais facilmente, deverá passar um pano húmido na prata do lado em que fica em contato com o creme.


  • Faça o salame de preferência com 24h de antecedência.


  • Para dar um efeito mais direito enforme-o dentro de uma forma de bolo inglês.
Et Voilà - Bon Appétit


quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Sabor a Saudade (Sopa de Feijão) - Miguel

Olá a todos, a receita que quero partilhar hoje convosco, é uma receita que me transporta para a infância, lembra-me alguém que me foi muito especial, lembra-me alguém que alem de uma pitada de Sal acrescentava sempre uma pitada de Amor em toda a comida que fazia, até o prato mais simples sabíamos que nos aconchegava a Alma e o Coração.

Podem dizer que a receita nada tem de especial, mas para mim é uma receita que me apetece sempre que a saudade aperta e através do paladar me faz ter a certeza que comida não são só ingredientes, e que mesmo que façamos a receita mais elaborada se não acrescentarmos o ingrediente principal a comida não passa disso mesmo, apenas e tão-só comida.

Hoje partilho convosco um pouco mais de mim e do que a comida significa para mim.


Ingredientes:

1kg Feijão encarnado ou catarino
1 Cebola
Azeite qb
1 Couve Lombarda (média)
3 Cenouras (médias)
Massa Cotovelinhos (a gosto)

Confeção:

(Coloque o feijão de molho de um dia para outro.)

Numa panela grande comece por cozer o feijão e a Cebola em bastante água com um fio de Azeite durante cerca de 15 a 20 min.

Entretanto, arranje a Couve Lombarda, lave-a bem e em seguida corte em farripas não muito miudinhas. Arranje igualmente as cenouras, descando-as e cortando em meias luas. Reserve.

Quando estiver cozido o feijão, com a ajuda de uma escumadeira, retire uma tigela de feijão e reserve.

Agora, com a varinha mágica triture bem o feijão que ficou na panela. quando bem triturado coe o puré com um passador fininho  para que não restem cascas.

Coloque novamente o puré ao lume, quando começar a ferver junte as cenouras e a Couve previamente arranjadas e deixe que estas cozam.

Quando estiverem quase cozidas junte a massa e deixe que esta coza, acrescente agora também sal e mais um fio de Azeite. Quando a massa estiver cozida a sua sopa está pronta.

Sirva de imediato e experimente acompanhar com uma fatia de Pão com Manteiga.

Et Voilà - Bon Appétit


sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Bife de Atum com Batatinhas Torneadas - André

Gosto muito de atum, seja de que maneira for. E por isso, no outro dia fui ao supermercado e vi lá uns bifes de atum com um aspeto delicioso e decidi compra-los. Não me lembro de alguma vez ter cozinhado bifes de atum e por isso fui tirar algumas ideias ao Sant Graal da culinária – a internet.

Pesquisei alguns sites, não muitos para dizer a verdade, e todos andavam à volta do mesmo – bife de atum grelhado! Ok, tudo bem! Parece-me bem, vou experimentar! Fui para a cozinha e lá pus as mãos à obra! Deixo-vos a receita, que não tem segredo nenhum mas ainda assim podem querer replica-la.

Ah aproveitei a deixa para poder treinar e fazer umas batatas torneadas para acompanhar, deixo também os links (link I) (link II) para poderem ver como se faz. Acompanhei com feijão-verde cozido!














Ingredientes:

1 Cebola
1 Tomate
50g Manteiga
2 Bifes de Atum
2 Dentes de Alho
100ml Vinho branco
8 Batatas pequenas
Feijão-Verde, Limão (a gosto)
Sal, Pimenta, Tomilho, Azeite qb

Preparação dos Bifes:

Comece por temperar os Bifes de Atum com Sal, Pimenta, Tomilho, Limão e um pouco de Azeite. Deixe marinar pelo menos por 30 min.

Numa frigideira coloque a Manteiga, e quando esta estiver quente coloque os Bifes a fritar. Deixe-os corar cerca de 3 minutos de cada lado (dependo do tamanho do Bife).

No final junte o resto da marinada na frigideira, bem como a Cebola, o Alho e o Tomate. Deixe refugar até a Cebola esta translucida, se necessário adicione um pouco de Vinho Branco para ajudar no processo de cozedura.

Preparação do Feijão-Verde:

Coloquei o Feijão-Verde a cozer ao vapor por dois minutos (contei o tempo depois de começar a fazer vapor), no final dos dois minutos, retirei-os para uma taça com Água fria para pararem a cozedura e ficarem durinhos.

Preparação da Batata:

Basta torneá-las como a instrução e coloca-las em Água a cozer.
(nota: as Batatas devem ser colocadas na Água fria e não depois de a Água estar a ferver.) 

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Tarte de Peixe e Coentros com Queijo da Ilha - Miguel

Olá a todos! Já toda a gente conhece o velho ditado “Peixe não puxa carroça”, mas temos tão bom Peixe em Portugal que não nos devemos cingir ao peixe cozido com couves ou frito com arroz de tomate, não é? Confesso que qualquer uma das maneiras me agrada, pois sou muito apreciador de Peixe.

O que quero partilhar hoje convosco é uma nova forma de apresentar Peixe aos filhos e amigos: porque não combinar três ingredientes que temos com tanta abundância e qualidade em Portugal - Peixe, Coentros e Queijo? O resultado, embora estranho, não podia ter sido melhor: uma bela tarte para acompanhar com uma salada bem fresca que pode ser comida acabada de fazer, em casa, e, se sobrar, pode ser levada para o trabalho e dada a provar aos colegas! Vai ver que nem vão acreditar que tem peixe. Também pode aproveitar umas sobras de Peixe que tenha no frigorífico, claro!

A receita, adaptei da Revista da Bimby.

Deixo-vos esta sugestão: experimentem e espero que gostem.


Ingredientes:

150g Queijo da Ilha ralado
Coentros Picados a gosto
230g Farinha
110g Manteiga derretida
45g Água
2 Dentes de Alho
2 Cebolas pequenas ou 1 Cebola média
400g de Pescada
400ml Leite
Água, Azeite, Sal e Pimenta qb

Confeção:

Pré-aqueça o forno a 180º.

Coza a Pescada em Água com um pouco de Sal. Quando cozida e arrefecida desfie e retire as espinhas. Reserve.

Numa taça coloque: 200 Farinha, 90g Manteiga, Água e 50g de Queijo da Ilha. Com a ajuda de uma batedeira envolva bem todos os ingredientes. Quando formar uma bola compacta, retire e amasse um pouco em cima de uma bancada limpa (não necessita de enfarinhar a bancada). Com um rolo da massa estenda a massa e forre uma tarteira com aproximadamente 24cm de diâmetro, cortando e reservando o excesso.

Leve ao forno cerca de 5 minutos e reserve.

Entretanto, pique os alhos e corte as cebolas em meias-luas, leve numa frigideira ao lume com um pouco de Azeite, deixe refogar até a cebola ficar translucida. Acrescente a Pescada e tempere com um pouco de Sal e Pimenta (atenção que a pescada já levou sal na cozedura), deixe tomar gosto cerca de 5/10 minutos.

Comece agora a fazer o creme: leve ao lume brando o Leite e a restante Manteiga (20g); quando já estiver bem quente retire uma concha de leite para uma tijela e dissolva a restante Farinha (30g). Quando bem dissolvida a farinha, deite novamente tudo no tacho, juntando os Coentros. Sempre em lume brando, vá mexendo até que o creme engrosse e a farinha fique cozida. Quando estiver pronto, apague o lume, coloque o restante Queijo da Ilha (100g) e envolva energicamente.

Disponha a pescada na forma colocando por cima o creme de coentros. Leve novamente ao forno por cerca de 25 minutos ou até ficar douradinha.

Para terminar, com a massa que sobrou decore a tarte a seu gosto.

Acompanhe com uma bela Salada.

Et Voilà - Bon Appétit

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Gelado de Chocolate e Nata – Miguel

Olá a todos, estamos em pleno Agosto e como tal o verão presenteia-nos com uns dias mais compridos, quentes e as temperaturas estão agradáveis. E para fazer jus ao verão, porque não celebra-lo com coisas doces e bem fresquinhas?!

Hoje partilho convosco uma receita para os dias mais quentes: Gelado de Chocolate e Nata. A receita foi adaptada da revista Bimby, de Julho de 2013.

Espero que gostem desta sobremesa bem fresquinha.


Ingredientes:

5 Folhas de Gelatina
200g de Açúcar em Pó
6 Ovos
1 Colher de chá de Sumo de Limão
400g de Natas gordas bem frias (para bater)
1 Colher de Sobremesa de essência de Baunilha
25g de Manteiga
250g de Chocolate Negro Culinária (Tablete)
Chocolate Branco qb (para decorar)
Água qb
Óleo qb para untar a forma
Meio Limão (para espremer)

Preparação:

Unte uma forma de fundo amovível, de 20cm de diâmetro, com Óleo.

Coloque as Folhas de Gelatina partidas em pedaços numa tigela com Água fria.

Separe as Claras das Gemas, colocando as Claras num recipiente próprio para bater em castelo.

Esprema meio Limão de modo a que consiga tirar uma colher de chá de sumo.

Parta o Chocolate negro em pequenos pedaços.

Reserve duas colheres de sopa de Açúcar.

Confeção:

Comece por bater as Claras em castelo, adicionando meia colher de chá de sumo de limão para que fiquem bem firmes e reserve.

Numa taça que possa ser levada a banho-maria adicione as gemas, o restante Açúcar e a Manteiga.

Coloque em banho-maria e com a ajuda de uma batedeira envolva bem todos os ingredientes. Quando obtiver um creme aveludado, acrescente o Chocolate e com ajuda de uma espátula envolva bem todos os ingredientes até que o chocolate esteja bem derretido e tudo bem incorporado.

Esprema bem as Folhas de Gelatina e leve ao micro-ondas para que derretam (cerca de 20/30 segundos); quando derretidas acrescente ao creme de Chocolate e envolva muito bem.

Junte o creme às Claras anteriormente batidas em castelo e com a espátula envolva cuidadosamente.

Leve ao frigorífico cerca de 10/15 minutos para que arrefeça.

Bata as natas com meia colher de sumo de Limão. Quando começarem a montar acrescente as duas colheres de Açúcar anteriormente reservadas e a essência de Baunilha e continue a bater até que fiquem bem firmes.

Quando o creme de Chocolate já tiver arrefecido coloque metade no fundo da forma previamente untada com Óleo. Cubra com as Natas e por último o restante creme de Chocolate, no topo.

Leve ao congelador, no mínimo 5 horas, ou de um dia para o outro.

Antes de servir, decore com lascas de Chocolate Branco.

Et Voilà - Bon Appétit



sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Suflê de Bacalhau - André

Nunca tinha provado Suflê e há muito que andava para experimentar, mas os comentários que fui ouvindo daqui e dali, nunca foram lá muito animadores e por isso achei sempre que daria muito trabalho e nunca (ou raramente) saia bem. Contudo, ontem tinha planeado que iria jantar bacalhau, e como já ando fartinho de comer bacalhau cozido, com broa, à Brás entre outras receitas que habitualmente vou fazendo, decidi ir para a net procurar uma receita de suflê de bacalhau.


Encontrei no site Sabor intenso, a receita que procurava. Gosto particularmente deste site, acho que lá se encontra tudo quanto se queira prova, por isso aqui vai o meu agradecimento pessoal à Neuza Costa, a cozinheira de serviço do site.

Bem, quanto à receita, ontem não estava propriamente no mood para cozinhar, ainda assim o resultado é o que se vê. Deixo-vos o link da receita, para que a possam fazer em casa. Chamo só à atenção que não segui a receita fio a pavio no que diz respeito às quantidades. Usei só 3 ovos e 1 posta de bacalhau.

Numa próxima vez vou tentar juntar uns coentros ao suflê penso que poderá ficar bem, só não o fiz porque não tinha coentros em casa.

Bom apetite


quinta-feira, 24 de julho de 2014

Pizaria Luzzo - André

Recentemente passei a visitar o meu amigo Miguel, coautor deste blogue, com maior regularidade em virtude da minha atual situação profissional. Sempre que me desloco a Lisboa, tento marcar um Almoço ou um Jantar com ele. Obviamente que a escolha e marcação do restaurante fica sempre a seu cargo.

Numa das últimas vezes fomos até à Pizzaria Luzzo.


Uma pizaria que fica no centro de Lisboa, na Rua de Santa Marta mesmo em frente ao Hospital com o mesmo nome. O espaço é bastante acolhedor, ambiente simpático, descontraído e decorado bem a meu gosto, tons madeira e pastel ao natural. A esplanada também muito agradável agora que o tempo convida a um almoço/jantar ao ar livre, é ótima também para quem não despensa o seu cigarrinho antes, durante ou depois da refeição.

(Opção -  Menu interativo)

O atendimento também é bastante agradável, os empregados são bastante simpáticos, atenciosos e sempre prontos ajudar ou a sugerir um prato.


Mas vamos ao que realmente importa, a comida! Ora, estamos numa pizaria e claro o seu prato principal deverá ser: Piza, e sem dúvida que as Pizas são o ex libris desta casa, mas não posso deixar de falar das entradas que são, a meu ver, deliciosas. Adorei os Espargos enrolados em Presunto e fritos com um polme maravilhoso, estes fazem-se acompanhar com uma Maionese de Caril soberba.

(Peixinhos da Horta Italianos com Maionese de Caril e Lima)

Não fica atrás obviamente das Azeitonas panadas ou do Queijo também panado que acompanha com uma compota de morango caseirinha.

(Azeitonas Panadas)

Outra das entradas que não posso deixar de enaltecer é a Foccacia que acompanha com um molho Pesto aveludado e um Azeite com Vinagre Balsâmico que nos transportam diretamente para as maravilhosas paisagens da bela Itália.

(Foccacia acompanhada de Molho Pesto e Azeite com vinagre balsâmico)

Agora falemos do prato principal, a Piza, é realmente boa, massa fina cozinhada num tradicional forno a lenha. A que tive oportunidade de provar levava de Ananás caramelizado, Cogumelos Naturais e Bacon tostado… Speechless! Não há palavras para descrever esta refeição…

(Piza Luzzo)



















Mas sei que o Miguel já provou algumas pizas, entradas e sobremesas além das já descritas, nomeadamente: Creme de cogumelos, Camembert grelhado, Piza Onassis, Piza Alice in Wonderland e o Cheesecake como sobremesa. O que ele me transmitiu foi “estou viciado nesta Pizaria” e mais não digo.

Deixo contudo a sugestão: tentem melhorar a carta de vinhos, pedimos um vinho a copo, que a meu ver, e reforço, a meu ver, podia ser uma melhor escolha! Hoje em dia há tantos vinhos bons e com tão boa qualidade que é só preciso parar e procurar um pouquinho, se precisarem de concelhos é só dizer.
Em suma, uma experiência excelente que recomendo vivamente!

Informações Úteis:

Pizzaria Luzzo
Rua de Santa Marta, n.º 37 e 37 A
1150-293 Lisboa
Tel.: 213 570 518 Tlm.: 968 997 826
Site / Facebook / E-mail

Horário de funcionamento:
12H00 – 15H00 (Almoço)
20H00 – 24H00 (Jantar)

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Bolo Húmido de Limão - Miguel

Olá a todos, o contraste doce e amargo é algo que me agrada, gosto que cada garfada proporcione uma explosão de sabores! Este bolo é isso mesmo que faz: a parte doce e amanteigada do Bolo é contrabalançada com uma delicada calda de Limão.

Em cada garfada desta receita esperamos encontrar algo apenas doce e saboroso, mas somos surpreendidos pela frescura do limão que nos faz despertar os sentidos.

No inverno, servido à temperatura ambiente, leva-nos a sentir saudades das frescas noites de verão, mas quando saboreado nos dias quentes, acompanhado com uma Bola de Gelado, sentimos que uma simples fatia nos transporta para uma sensação de frescura que toma conta do nosso palato.

A receita original deste bolo é de uma das minhas cozinheiras favoritas, Nigela Lowson. Fiz pequenas adaptações mas o mérito da receita é todo dela. Espero que gostem e que partilhem esta receita que ao ser saboreada nos traz o verão em todas as estações do ano!

  


Ingredientes para o Bolo:

200g Manteiga
200g Açúcar
200g Farinha de Amêndoa
100g Farinha de Milho
1 ½ Colheres de Chá de Fermento em Pó
3 Ovos
2 Limões
Manteiga qb
Farinha (para untar a forma)

Ingredientes para a Calda:

2 Limões
125g Açúcar em Pó

Preparação:

Forre o fundo de uma forma de 23 centímetros (de preferência desmontável) com papel vegetal e em seguida unte o papel e as laterais da forma com Manteiga.

Raspe e esprema os dois limões, deverá reservar a raspa para o Bolo e o sumo para a Calda.

Numa taça junte e envolva as três Farinhas: Farinha de Amêndoa, Farinha de Milho e Fermento em Pó.

Ligue o forno a 180º.

Confeção do Bolo:

Junte Manteiga com Açúcar e com a ajuda de uma batedeira envolva bem estes dois ingredientes. Quando estiverem bem envolvidos, e sem parar de bater, junte alternadamente duas colher de sopa da mistura de farinhas e em seguida um ovo, repetindo o processo até incorporar completamente todos os ingredientes.

Por último acrescente as raspas do limão e bata até que estas se incorporem na massa.

(Nota: Poderá parecer que a massa fica um pouco espessa, mas é mesmo assim.)

Verta agora a massa para a forma previamente untada e leve ao forno pré-aquecido durante 40 min. No meu caso, aos 30 minutos coloquei uma prata por cima do bolo pois já estava com um lindo tom dourado, por isso, esteja atento! Verifique o estado da cozedura fazendo o teste do palito.

Quando estiver cozido retire do forno e deixe arrefecer por 5/10 minutos. Desenforme o bolo e prepare a Calda.

Confeção da Calda:

Leve ao lume o Açúcar e o sumo dos Limões. Com a ajuda de uma vara de arames mexa bem para que o Açúcar se dissolva. Até levantar fervura vá mexendo de quando em vez. Quando levantar fervura estará pronta.

Enquanto a Calda não ferve, com um fio de esparguete cru, pique todo o bolo para que a Calda entranhe mais facilmente.

(Dica: Ao usar um fio de esparguete não se irá notar que o bolo está picado por cima.)

Quando a Calda estiver pronta verta-a por cima do Bolo e deixe que o mesmo embeba todo o líquido.

Reserve o bolo no frigórico e sirva-o bem fresco ou, se preferir, à temperatura ambiente. Se desejar, acompanhe com uma bola de gelado a gosto.

Et Voilà - Bon Appétit


sexta-feira, 4 de julho de 2014

Pudim de Ananás - Miguel

Olá a todos, acho que começa a ser evidente o quanto aprecio sobremesas e principalmente Pudins!

Já publiquei no blogue as receitas de Pudim de Maçã , Pudim de Pão e o tradicional mas não menos delicioso Pudim de Ovos.

Hoje quero partilhar convosco uma nova receita: Pudim de Ananás. Quando o provei digamos que o poderia adjetivar de diferente, refrescante, delicado, saboroso… uma sobremesa diferente que nos prende pelo seu sabor tão distinto, a escolha ideal para o Verão.

A receita foi adaptada de um blogue que sigo e que de que já vos falei anteriormente, “Cozinha Aromática”. Nunca é de mais relembrar o blogue e convidar-vos a visita-lo. A ideia de fazer a receita partiu precisamente do desafio do seu autor para que eu testasse a sua receita. Fiz o teste e … está aprovadíssima! (Vamos aguardar que ele, em breve, teste uma das minhas receitas, também!...).

Pudim de Ananás… Diferente, refrescante, delicado e saboroso.


Ingredientes:

1 Lata grande de ananás em calda
200ml Água
450g Açúcar
2 Colheres de chá de Amido de Milho (Farinha Maizena)
12 Ovos

Caramelo Liquido qb
(pode optar por fazer o caramelo. Ver receita, abaixo)

Preparação:

O primeiro passo desta receita é untar uma forma com caramelo líquido. Se optar pelo caramelo de compra poderá untar diretamente a forma, se preferir fazê-lo em casa basta seguir a receita abaixo.

Abra a lata do Ananás e verta toda a calda para dentro de uma panela média, em seguida corte as rodelas de Ananás em pedaços pequenos e vá colocando dentro da panela onde está a calda. Em seguida, acrescente a Água e o Açúcar, ligue o lume e quando começar a ferver deixe ao lume cerca de 10 minutos.

Passados os 10 minutos, apague o lume e com a ajuda de uma Varinha Mágica triture todo o preparado até obter um creme bem homogéneo.

Deixe agora o creme arrefecer totalmente. Quando arrefecido, ligue o forno a 180º.

Coloque o Amido de Milho numa tigela de sopa e acrescente uma concha do creme já arrefecido e dissolva bem a farinha.

Adicione agora ao creme que está na panela o caldo do Amido de Milho e os Ovos e volte a triturar tudo com a Varinha Mágica até obter um creme mais aveludado.

Com a ajuda de um passador, coe o creme para dentro da forma previamente untada com Caramelo.

Coloque a forma num tabuleiro com água quente e leve ao forno em banho-maria cerca de 45 min. Poderá verificar o estado da cozedura com um palito limpo. (Tal como se verifica o estado de cozedura de um bolo, não deixe cozinhar demasiado)

Leve ao frigorífico até à hora de servir e desenforme quando estiver bem fresquinho. (Poderá fazer de uma dia para o outro, fica igualmente bom!)

Et Voilà - Bon Appétit
____________________

Caramelo Liquido

Ingredientes:

100gr Açúcar
6 Colheres de Sopa de Água

Confeção:

Num tacho leve ao lume o Açúcar com a Água, mexa apenas para dissolver o açúcar. Assim que começar a ferver, tome atenção, pois é um instante até ficar em ponto caramelo. Quando começar a ficar amarelo volte a mexer até ficar no ponto pretendido. Deite de imediato na forma, forrando-a uniformemente.

Nota: Muita atenção ao manuseamento do Caramelo para que não ocorram acidentes domésticos.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Caldo Verde (light)


"Viva a Santo António, 
Viva o São João, 
Viva o 10 Junho e a Restauração,
Viva..."

Pois é, o 10 de Junho já passou, o Santo António está a chegar, o São Pedro não perde tempo e o São João não vai tardar, e com eles as festas populares um pouco por todo o país, a sardinha assada é imprescindível, o cheiro a manjerico percorre as ruas e o belo do Caldo Verde também faz as delícias desta época festiva.

Pois bem, hoje trago-vos a minha versão light da sopa de Caldo Verde, peço desculpa aos defensores desta sopa com muita batata e o belo do chouriço, mas esta sopa é para manter a linha que o verão está aí à porta e ao mesmo tempo matar o desejo...


Ingredientes:

2 Cebolas
3 Curgetes
3 Dentes de Alho
1 Alho Francês
1 Chuchu
200g Couve-galega (cortada em Caldo Verde)
1 Cubo de Caldo de Galinha
Sal, água e Azeite qb
Rodelas de Chouriço (a gosto e opcional)

Confeção:

Comece por descascar e cortar em pedaços não muito grandes: as Cebolas, as Curgetes, os dentes de Alho, o Chuchu e o Alho Francês (só a parte branca).

Escalde a Couve-galega em água corrente e bem quente.

Numa panela coloque o Azeite, as Cebolas e os dentes de Alho, leve a lume médio até que a Cebola comece a amolecer mexendo de quando em vez. Acrescente em seguida as Curgetes, o Alho Francês e o Chuchu e vá envolvendo bem.

Quando os legumes estiverem a ficar bem molinhos, adicione água a ferver até um pouco abaixo do limite dos legumes, acrescentando o sal e o cubo de galinha.

Deixe cozinhar até que os legumes estejam completamente cozidos.

Quando cozidos, apague o lume e com a ajuda de uma varinha mágica passe os legumes até obter um creme bem aveludado, vá acrescentando água a gosto. (quanto mais água colocar mais fino ficará o caldo)

Ligue novamente o lume, quando o creme começar a ferver acrescente a couve galega e mexa bem.

Deixe cozinhar a couve, levará certa de 30 minutos (vá verificando), se necessário vá acrescentando água e retificando os temperos.

(Sirva com umas rodelas de chouriço)


Et Voilà - Bon Appétit
Serve:

7/10 Tigelas, dependendo do tamanho da tigela e da quantidade de água que colocar na sopa.

terça-feira, 27 de maio de 2014

Caril de Manga (Mango Chicken) – Miguel

Olá a todos, a receita que venho partilhar hoje convosco é uma receita muito especial para mim, é uma receita que eu já fiz, sem exagero, mais de dez vezes: quase todos os meus amigos já a provaram.

A ideia desta receita surgiu quando uma grande amiga minha me falou insistentemente no Caril de Manga que comeu certo dia num restaurante Indiano e que não voltara a comer desde então porque, infelizmente, por um lado, nem todos os Restaurantes Indianos o incluem nos seus menus e, por outro lado, os que o servem não o confecionam muito bem… Ora, quando ela provou o meu caril de Manga disse que estava parecido com aquele que tinha comigo havia já bastante tempo mas que não mais esqueceu, por ser tão saboroso! Porém, faltavam alguns retoques para ficar mesmo no ponto, e então, juntos, fomos aperfeiçoando a receita. Fizemo-la bastantes vezes até que, finalmente, cheguei à Minha Receita de Mango Chicken.

Com a receita final recebi o comentário dela que dizia: “está perfeito, isto sim é o Caril de Manga que eu um dia comi e que realmente gosto!”: cozinhar é isto, é poder pegar em ingredientes e poder encher o coração de quem queremos bem. Esta receita, dedico-a a ela.

Gostaria de deixar uma pequena nota. Na preparação desta receita é muito importante o mise en place, uma vez que é uma receita que leva muitos ingredientes e se preparar tudo antes será muito mais fácil fazer a receita como deve ser. Esse facto também foi verificado por mim, que cheguei à conclusão, depois das várias tentativas até à versão final, de que, nesta receita, especificamente, o mise en place dá bastante jeito.

Caril de Manga ou Mango Chiken, os sabores da Índia à vossa mesa…


Ingredientes:

2 Mangas
2 Cebolas médias
4 Dentes de Alho
1kg Peito de Frango cortado em cubos (+/- 6 peitos de Frango)
Coentros (a gosto)
1 Malagueta (opcional – eu não uso)
2 Colheres de sopa de Gengibre fresco
1 Pimento vermelho (não muito grande)
8 Colheres de sopa de Óleo (de preferência de Amendoim)
600ml de Leite de Coco
1 Lata de Manga em Calda pequena (425g)
1 Colher de Sobremesa de Cominhos
3 Colheres de sopa de Caril Amarelo
1 Colher de Sobremesa de Cardamomo (opcional)
1 Pacote de Natas (200ml)
Sal e Pimenta Preta qb

Preparação:

Comece por descascar e fatiar as Mangas, em seguida descasque e pique as Cebolas e os dentes de Alho, corte os peitos de Frango em pedaços não muito grandes, lave e pique os coentros (a quantidade a seu gosto), corte a malagueta em tiras (opcional), descasque e parta em pequenos pedaços o gengibre fresco até perfazer as duas colheres de sopa e por último lave e corte o Pimento vermelho aos cubos.

Confeção:

Num tacho grande, em lume médio, coloque o Óleo, a Cebola, o Pimento (e a Malagueta), deixe cozinhar até os legumes começarem a ficar moles e libertarem os seus sucos, cerca de uns 5 minutos, acrescente de seguida o alho e o Gengibre e deixe cozinhar por mais 5 min mexendo o tacho de quando em vez.

Acrescente agora o Leite de Coco e as Mangas (as duas Mangas que foram previamente cortadas e a Manga que vem na lata), reserve o suco da lata da Manga. Envolva bem todos os ingredientes e quando levantar fervura deixe cozinhar por cerca de 20 minutos.

Apague agora o lume, retire o tacho para cima da bancada e com a ajuda de uma varinha mágica triture o molho de modo a que fique um creme bem aveludado.

Coloque os Cominhos, o Sal, a Pimenta Preta, o Caril e o Cardamomo no molho, envolva muito bem as especiarias no molho. (Se as especiarias não se dissolverem bem, volte a passar com a varinha mágica)

Coloque agora o frango e o sumo da lata de Manga, leve o tacho novamente ao lume até que o frango esteja cozinhado, deverá levar cerca de 10 minutos, depende do tamanho dos pedaços de frango que cortou. Vá retificando os temperos, se necessário.

Quando o frango estiver cozinhado junte as natas e um pouco de coentros (não todos, apenas um punhado deles para que possam libertar algum sabor) deixe ferver mais uns minutos, apague o lume, deixe apurar um pouco, enfeite com o resto dos coentros frescos e está pronto a ser servido.

Et Voilà - Bon Appétit

Eu costumo servir com Arroz basmati ou thai.

Serve:

8/10 Pessoas

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Bolinhas de Coco – Miguel

Olá a todos, a receita que gostaria de partilhar hoje convosco é uma receita muito simples mas bastante deliciosa. Pediram-me uma entrada para levar para uma festa e eis que surgiu a oportunidade de fazer a receita das Bolinhas de Coco que há tanto tempo andava com vontade de fazer.

Espero que vos agradem, estes docinhos de Coco.


Ingredientes:

1 Colher de sopa de Manteiga
1 Colher de sobremesa Aroma de Baunilha
1 Lata de Leite Condensado (397g)
100g de Coco ralado + Coco para envolver as bolinhas

Confeção:

Num tacho coloque todos os ingredientes e com ajuda de uma colher de pau ou espátula envolva-os bem.

Leve a lume médio e mexa sem parar, quando formar uma bola e despegar do tacho está feito.

Deixe arrefecer um pouco, faça pequenas bolinhas com as mãos passando em seguida no restante Coco ralado.

Et Voilà - Bon Appétit
Serve:

25/30 Bolinhas de Coco

A receita foi adaptada do blogue Doces e Truques.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Folar Transmontano – Miguel

Olá a todos, mais uma época festiva passou, celebrámos a Páscoa, tempo de reflexão para uns, tempo de descanso para outros, mas o mais importante é termos oportunidade de juntar família e amigos e desfrutarmos de boa comida, boa conversa e algum aconchego.

Este ano não faltou o tradicional cabrito, o arroz doce e outras iguarias tão típicas da época. Decidi experimentar a receita do Folar Transmontano que me foi dada pelo meu amigo André (coautor deste blogue): ficou muito bom! Ele retirou a receita de um blogue mas já não se recorda qual.

Só uma nota: sei que no Folar Transmontano por norma a massa é dividida em dois. No fundo do tabuleiro coloca-se metade da massa, depois as carnes por cima e a restante massa, porém… Cheguei à conclusão que se as carnes forem envolvidas na massa ficarão mais distribuídas e o Folar ficará menos massudo e bem mais saboroso, experimentem!

Uma receita da Páscoa para se comer em qualquer dia do ano.


Ingredientes:

50ml Água (morna)
30gr Fermento Padeiro (fresco)
600gr Farinha (Branca de Neve azul)
1 Colher chá Sal
2 Colheres sopa Azeite
60gr Banha
60gr Manteiga (Vaqueiro)
7 Ovos (à temperatura ambiente)
1 Chouriço
2 Fatias de Bacon (+/- com um centímetro de espessura)
2 Fatias de Presunto (+/- com um centímetro de espessura)
Farinha para polvilhar a bancada

Confeção:

Comece por dissolver o fermento em água morna.

Num alguidar ou taça grande coloque o Sal e a Farinha, faça uma cova no centro da Farinha e deite a Água com o Fermento já dissolvido e envolva um pouco os ingredientes com as mãos ou com a ajuda de uma colher de pau.

Junte agora o Azeite, a Manteiga derretida e a Banha e continue a envolver muito bem.

Depois de envolvidos os ingredientes anteriores, adicione seis Ovos, um a um (reserve o sétimo ovo para pincelar o Folar, no final). A massa parecerá muito líquida, mas conforme a for envolvendo esta começar-se-á a soltar da taça.

Quando a massa se despegar da taça/alguidar polvilhe uma bancada com Farinha e transfira a massa para a bancada, passe as mãos por Farinha e amasse enérgicamente a massa até que esta fique bem elástica, mais ou menos durante 10 minutos. (se vir que a massa se pega à bancada, vá polvilhando com Farinha)

Lave o alguidar/taça usado anteriormente, limpe-o bem e unte-o com Farinha, coloque a massa, cubra com um pano, embrulhe num cobertor e leve a levedar num sítio quente por uma hora.

Prepare agora as Carnes, cortando-as em pequenos cubos. Unte uma ou mais formas com banha. (depende da quantidade de folares que pretender fazer)

Ao fim de uma hora e com a massa já levedada, envolva as carnes na massa para que estas possam ser distribuídas uniformemente. Se pretender fazer mais do que um Folar, divida a massa pelas formas que irão ao forno, embrulhe novamente num pano e leve a levedar por mais uma hora junto a uma fonte de calor.
Aqueça o forno a 180º.

Bata um ovo e pincele o/s folar/es, coloque no forno a cozer cerca de 30/35 minutos.
Et Voilà - Bon Appétit

Serve:

Um Folar grande ou um médio e um pequeno ou três pequenos
(eu fiz um médio e um mais pequeno)


segunda-feira, 7 de abril de 2014

Bolo de Batata com cobertura de Chocolate - Miguel

Olá a todos, parece que andámos em invenções aqui por estes lados!... Estava, no sábado, a preparar o almoço e, enquanto descascava e palitava umas bela batatas para fritar, lembrei-me que ia receber um amigo para um café após o jantar, então lembrei-me que um bolinho iria cair muito bem e, enquanto continuava a palitar as Batatas, tentava perceber que tipo de bolo me apetecia fazer e, claro…, comer, quando, de repente, olhei para as minhas mãos e lembrei-me… “e se inventar um bolo de batata?” Se bem que inventar não será o termo certo pois há dezenas e dezenas de receitas de bolos que levam batata. Escusado será dizer que comecei logo a magicar como o fazer, lembrei-me logo dos blogues e livros de receitas de onde poderia tirar ideias. Porém, decidi criar o “meu” Bolo de Batata - e porque não com uma bela calda de chocolate por cima?!

Quando saiu do forno o aspeto com que ficou foi este:


Quanto à calda de Chocolate, adaptei a receita do meu velhinho livro de receitas: "O Bolo das Quartas-feiras", da Farinha Branca de Neve. O aspeto final com que ficou foi este:



Parece que o bolo foi aprovado, tanto pelo amigo como por alguns familiares que o provaram no dia seguinte e disseram que estava bom… E, por incrível que pareça, não ficou nada pesado ou massudo.

Um bolo diferente para uma primavera diferente.

Bolo de Batata
Ingredientes:

5 Ovos
150g Margarina
250g Açúcar
250g Farinha
250g Batata
1 Limão
1 Colher de café de Fermento
Manteiga e Farinha qb
(para untar a forma)

Confeção:

Antes de mais comece por descascar as batatas e em seguida coloque-as a cozer em água fria. Enquanto cozem, aproveite e prepare logo a raspa do limão. Assim que as batatas estiverem cozidas, escorra-as e transforme-as em puré.

Ligue o forno a 180º e unte uma forma com Manteiga e Farinha.

Poderá começar agora a fazer o bolo, enquanto as Batatas arrefecem um pouco. Coloque o açúcar numa taça e derreta a manteiga no micro-ondas e, juntando-a em seguida ao Açúcar, bata agora estes dois ingredientes até obter um creme bem homogéneo.

Em seguida, sem parar de bater, acrescente os ovos, um-a-um e, quando obtiver um creme leve e fofo, adicione a raspa de Limão e bata mais um pouco o creme.

Acrescente agora o puré de Batata e bata muito bem para que todos os ingredientes se possam envolver.

Peneire a Farinha e o Fermento para dentro da taça e envolva cuidadosamente com a ajuda de uma espátula, verta o preparado para a forma previamente untada com Manteiga e Farinha.

Leve ao forno cerca de uma hora. (quando faltar 10 minutos, se o bolo já estiver bem douradinho, coloque uma prata por cima).

Retire do forno e deixe arrefecer completamente o Bolo para que possa posteriormente deitar a cobertura de Chocolate por cima.

Cobertura de Chocolate
Ingredientes:

60g Margarina
60g Açúcar em pó
120g Chocolate em pó
6 Colheres de Sopa de Água
1 Colher de café de Essência de Baunilha
(Opcional)

Confeção:

Num tacho leve, junte o Açúcar, o Chocolate e a Água e coloque em lume brando misturando bem os ingredientes Vá sempre mexendo e quando estiver bem quente adicione a Margarina e a essência de Baunilha, continuando a envolver bem todos os ingredientes.

Deite agora a cobertura sobre o bolo já frio.

Et Voilà - Bon Appétit


quarta-feira, 2 de abril de 2014

Prémio Conóceme

Olá a todos!

Que a culinária é um mundo todos nós já sabemos, que o mundo dos blogues também começa a ser enorme, é uma realidade que não podemos (nem queremos!) ignorar. Há blogues de todos os géneros, mais tradicionais ou mais contemporâneos, com técnicas mais ou menos apuradas, pode-se dizer que existem centenas de blogues e que cada um vale o que vale, por si só.

Há blogues que nos chamam mais a atenção que outros. Há blogues com os quais nos identificamos e dos quais nos dá vontade de “roubar” ideias e, conforme vamos conhecendo os autores dos blogues, vão-se criando e desenvolvendo laços culinários, trocando ideias e discutindo técnicas, cultivando amizades!...

Quando recebemos este prémio das mãos do Carlos Bessa, autor do blogue Cozinha Aromática ficamos bastante agradados pelo reconhecimento. E, do mesmo modo, gostávamos de prestar uma “homenagem” (merecida!)ao nosso amigo: entrem no link e conheçam o seu cantinho aromático, não se irão arrepender. Cuidado! Blogue altamente delicioso =P

Obrigado pela atribuição do prémio, Carlos.


Este prémio destina-se a blogues com menos de 200 seguidores, com o objetivo de se darem a conhecer uns aos outros e tem as seguintes regras:

  • Colocar o símbolo do prémio Conóceme na lateral do blogue
  • Falar do blogue que lhe concedeu o prémio
  • Atribuir o prémio a 11 blogues com menos de 200 seguidores
  • Notificar os blogues escolhidos, deixando um comentário na sua página
  • Ao receber o prémio, deve responder às 11 questões que lhe colocaram e formular outras 11 aos autores dos blogues que decidiu premiar
  • Quem recebe o prémio deve ser, ou tornar-se, seguidor do blogue que lhe atribuiu o prémio, e falar sobre ele 

Estas foram as questões formuladas pelo Carlos:
Como o nosso blogue é escrito a duas mãos, poderão ver as respostas do André e do Miguel. As respostas foram dadas em separado para que não fossemos influenciados pelas respostas um do outro.

  1. Qual é o teu ingrediente favorito?
    • André: Limão 
    • Miguel: Ovo
  2. O que mais gostas de cozinhar?
    • André: Doces
    • Miguel: Pratos tradicionais
  3. Com que idade surgir o gosto/interesse pela culinária?
    • André: 12 anos
    • Miguel: 13/14 anos
  4. Com que frequência costumas cozinhar?
    • André: Quase todos os dias
    • Miguel: Várias vezes por semana
  5. O que te levou a criar o blogue?
    • André: Um projeto antigo com o Miguel
    • Miguel: Trocar receitas com o André e a vontade antiga de um projeto em conjunto
  6. Qual é o utensílio de cozinha que para ti não pode faltar?
    • André: Vara de Arames
    • Miguel: Colher de Pau
  7. O que mais gostas de assistir na TV?
    • André: Séries
    • Miguel: Programas de Culinária (Masterchef Australia) e Séries
  8. Costumas praticar desporto?
    • André: Nem por isso
    • Miguel: Sim - Corrida
  9. Comércio tradicional ou Centro Comercial?
    • André: Os dois, cada um na sua vertente
    • Miguel: Ambos, depende da variedade e oferta, e claro os produtos que procuro
  10. Qual o teu ator preferido?
    • André: Meryl Streep
    • Miguel: Meryl Streep
  11. Cozinha tradicional ou contemporânea?
    • André: Tradicional
    • Miguel: Tradicional

Os 11 Blogues que escolhemos foram:


Estas são as nossas perguntas:

  1. Doce ou Salgado? 
  2. Quente ou Frio? 
  3. Almoço ou Jantar?
  4. Carne ou Peixe?
  5. Prato Principal ou Sobremesa? 
  6. Prato favorito?
  7. Vinho ou Sumo? 
  8. Restaurante favorito?
  9. Cozinheiro/Chef que não perdes de vista?
  10. Quantos livros de culinária moram na estante da cozinha? 
  11. Blogue favorito?

quarta-feira, 26 de março de 2014

Cervejaria Gazela – André



Na senda do tour pelas tascas do Porto, ontem foi a vez de visitar a Cervejaria Gazela, escondida ao lado do Teatro Nacional S. João esta cervejaria transpira a verdadeira atmosfera de uma verdadeira tasca. Pequenina e com um balcão em meia-lua que não leva mais que dúzia e meia de pessoas sentadas e outras tantas de pé, é um local obrigatório para quem gosta de um bom cachorro.

O cachorro, é a verdadeira especialidade da casa, apague da memoria todas as imagens dos típicos cachorros americanos, este não se distingue pela quantidade de queijo que leva, nem pelo molho que o recheia. Alias estes dois ingredientes, são quase imperceptíveis neste petisco. Contudo o que faz a real diferença deste para os demais cachorros, é a salsicha, ligeiramente picante, suculenta e muito saborosa, e o pão bem estaladiço mesmo sendo apenas levemente tostado, o famoso pão doce do cachorro é substituído por uma estaladiça baguete. Apresentação desta iguaria, também não é comum uma vez que é partida em pequenos bocadinhos, a fazer lembrar finger food.

Recomendo vivamente esta Cervejaria / Tasca…

segunda-feira, 24 de março de 2014

Casa Guedes no Porto – André


Hoje o meu almoço foi uma Sande de Pernil e Queijo da Serra! Simplesmente maravilhosa!

Há muito que tinha ouvido falar da famosa tasca Casa Guedes e há muito que andava para la ir. O momento foi hoje e para abrir as hostilidades, começamos por pedir um caldo verde, que tanto gosto e que em nada me dececionou. Não estava muito aguado e também não se apresentava com couve em excesso, o que a determinada altura mais parece que estamos a comer só couve.

Chegamos à sande propriamente dita, o pão é ligeiramente tostado ficando bastante estaladiço. No interior leva então o Pernil assado no forno de forma irrepreensível bem cozinhado e cor bonita. A carne é embebida num molho ligeiramente picante. Finalmente leva o queijo da serra, um naco bem generoso, que se derrete assim que entra no Pão quente.

Recomendo vivamente esta iguaria numa das mais tradicionais tascas do Porto.

Informações Úteis:
Casa Guedes
 Praça dos Poveiros 130, 
4000 Porto
222 002 874 
Seg-Sab 09:00-21:00
Facebook 

sexta-feira, 14 de março de 2014

Panacotta com Calda de Frutos Vermelhos - Miguel

Olá a todos, não é novidade para ninguém que sou um grande fã do programa Masterchef Autralia, e as MasterClasses deles deixam-nos sempre com uma enorme vontade de provar aqueles pratos de aspeto maravilhoso.

Já não é a primeira vez que, de comando na mão, ora retrocedendo ora avançado o episódio, acabo por escrever as receitas que eles dão. Pois bem, a receita que partilho hoje convosco é a famosa Panacotta do cozinheiro, critico, chefe… Matt Moran e pouco mais há a dizer, ficou muito boa, um sabor leve e fresco a fazer lembrar a primavera que está prestes a chegar.

Um pequeno à parte: a calda que coloquei na Panacotta não é igual à dele. A que ele fez, confesso que era muito complicada, optei por adaptar esta calda de várias receitas que vi na net.

A receita partilhada de hoje… Panacotta com Calda de Frutos Vermelhos


Ingredientes:

Para a Panacotta:
360ml Leite gordo
85gr Açúcar
6 Folhas de Gelatina incolor
360ml Iogurte Grego
1 Vagem de Baunilha

Para a Calda:
400gr Frutos Vermelhos congelados
150gr Açúcar
1 Pau de Canela
1 Laranja

Confeção:

Panacotta:

Comece por colocar as folhas de Gelatina numa taça com água fria.

Num tacho coloque o Leite, o Açúcar e o Iogurte. Abra agora a vagem de Baunilha ao meio e retire as sementes e acrescente ao leite as sementes e a vagem da Baunilha.

Ligue o lume médio e com a ajuda de uma vara de arames envolva bem todos os ingredientes, deixe o leite aquecer bem, mas não deixe ferver (é mesmo muito importante que o Leite não ferva), quando estiver bem quente retire o tacho do lume.

Retire a vagem de Baunilha.

Esprema bem com as mãos as folhas de gelatina, (deverão levar pouca água), junte ao Leite, envolva bem para que a Gelatina se dissolva.

Passe as forminhas por agua fria e verta o creme lá para dentro, leve ao frio pelo menos umas 5 horas, (mas o melhor é fazer como eu, deixar de um dia para o outro).

Truque: Para que seja mais fácil verter o creme para as formas, coloque-o num jarro ou num copo medidor com um bico e assim é muito mais fácil colocar o líquido nas formas sem entornar e sem ter muito trabalho.

Calda:

Em primeiro lugar esprema a Laranja. Em seguida junte todos os ingredientes num tacho e leve a lume médio, quando começar a ferver espere 10 minutos, mexendo de quando em vez.

Empratamento:

Para retirar as Panacottas das formas, coloque numa taça água bem quente e mergulhe durante breves segundos a forma na água, depois coloque a sua mão sobre a boca da forma vire-a para baixo e sacuda a forma, vai ver que a panacotta se despega lindamente da forma.

Truque: Passe a sua mão por água fria para que a panacotta não fique agarrada à sua mão.

Et Voilà - Bon Appétit

Serve:
10 panacottas.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Bolo de Limão, Queijo Mascarpone e essência de Baunilha – Miguel

Olá a todos, mais uma receita de uma sobremesa… e esta bem diferente… quando me falaram no Bolo de Limão com Queijo Mascarpone confesso que torci o nariz, visualizei logo assim um bolo pesado e enqueijado… naaaaaa, achava que aquele bolo não iria passar pelo meu forno.

Pois bem, em conversa com um amigo blogueiro, o Carlos Bessa, que é o autor Blogue “Cozinha Aromática” trocámos impressões sobre este bolo, pois que pelos vistos ele tinha uma receita dele que fazia um bolo delicioso! O que é certo que lá me convenceu a fazer o bolo…

Ontem meti as mãos na massa e… não tenho palavras, não é que o rapaz tinha toda a razão, o bolo é MARAVILHOSO, leve e fofo.. hummmmm… Uma receita que vou guardar religiosamente.

Deixo-vos aqui a receita, foi-me oferecida por ele, por isso estou 100% autorizado a coloca-la aqui… já agora não deixem de visitar o cantinho do blogue dele e rendam-se às suas doçarias.

Quem provou repetiu, quem não provou… vai querer provar.


Ingredientes:
4 Ovos
Sal qb
 250g Açúcar
1 Colher de Café Essência de Baunilha
250g Queijo Mascarpone
Raspa e sumo de 1 Limão
160g Farinha
1 Colher de Café Fermento em Pó
(Manteiga e Farinha para untar a forma)

Confeção:
Pré aqueça o forno a 180º e unte uma forma para bolos com Manteiga e Farinha.

Em primeiro lugar separe as claras das gemas e coloque-as em taças diferentes.

Na taça das Claras acrescente uma pitada de Sal e com a ajuda de uma batedeira comece por bater as Claras. Enquanto vai batendo vá acrescentando gradualmente metade da quantidade do Açúcar (125gr) e por último a essência de Baunilha. Bata tudo muito bem até obter um creme leve e fofo parecido com chantilly. Reserve.

Novamente com ajuda da Batedeira (na velocidade máxima) junte o Açúcar às Gemas e envolva tudo muito bem. Quando obtiver um creme bem homogéneo acrescente o Mascarpone e continue a bater até que fique bem incorporado, acrescente agora a raspa e o sumo do limão e bata até estarem envolvidos no creme.

Baixe a batedeira para a velocidade mínima e acrescente a Farinha e o Fermento peneirados e deixe que se envolvam no creme.

Com a ajuda de uma espátula envolva agora muito cuidadosamente as claras no creme.

Verta a massa para a forma e leve ao forno cerca de 50 min (quando fiz o meu bolo, quando chegou aos 40 min coloquei uma prata por cima do bolo - a partir dos 30 min convém ir verificando periodicamente o estado de cozedura do bolo com a ajuda de um palito).



Et Voilà - Bon Appétit

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

American Burgers – Miguel

Olá a todos, tal como prometi no dia 18, aqui vos trago a minha versão de American Burgers. É super simples de fazer e ficam para lá de deliciosos.

A apresentação deste prato é muito importante, pois podem transformar uma simples sandes com um Hamburger em algo Gourmet e que fica tão bom ao paladar quanto a sua apresentação visual.

Sem qualquer tipo de pretensão, já foram apelidados como dos melhores hamburgers comidos até àquela data… Que exagero =P

Espero que gostem da minha versão dos tão famosos American Burgers =)



Ingredientes:

3 Hambúrgueres Caseiros (ver receita aqui)
3 Pães de Hamburger
3 Folhas grandes de Alface Iceberg
3 Fatias de Queijo Cheddar
Maionese e Ketchup – a gosto
Cebola Caramelizada (ver receita a baixo)

Confeção:

Poderá fazer todos estes passos mais ou menos ao mesmo tempo:
     Descasque, corte em palitos e frite as Batatas.
     Caramelize a Cebola (ver receita em baixo).
     Grelhe ou Frite os Hamburgers (quando os virar para cozinhar do lado oposto, coloque uma fatia de queijo Cheddar por cima).
     Lave bem a Alface e corte-a em juliana.
     Aqueça o Pão no forno ou na torradeira.

Montagem:

Sugestão de Apresentação:


Serve:
3 Pessoas.
Et Voilà - Bon Appétit

-----------------------

Cebola Caramelizada

Ingredientes:
2 Cebolas
3 Colheres de Sopa de Manteiga
2 Colheres de Sopa de Açúcar Amarelo
Sal qb

Confeção:
Corte a cebola em rodelas bem finas e o mais uniformemente possível.
Numa frigideira derreta a Manteiga e acrescente as Cebolas, vá mexendo e quando estiverem bem moles e translúcidas acrescente as colheres de Açúcar, uma pitada de Sal e baixe o lume, deixe caramelizar durante cerca de 10 min mexendo de quando em vez.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Hamburgers Caseiros - Miguel

Olá a todos, há já algum tempo que andava com vontade de comprar uma maquineta para fazer hamburgers em casa, desta vez não resisti, sei que existem vários modelos, mais ou menos profissionais, mais ou menos caros - eu comprei uma manual que me custou cerca de 10€. Poderão ver a foto do utensilio em baixo.

Com esta máquina pode-se não só poupar uns euros como dar um novo sabor aos Hamburgers. Eu gosto de os fazer já com a carne temperada e pronta a cozinhar, assim é mais rápido e prático, pois posso cozinha-los mal acabo de os fazer ou congela-los para uma refeição numa outra ocasião.

Dentro em breve publicarei também a minha receita de  American Burgers.

Ingredientes:

1 Ovo
Sal e Pimenta qb
750g Carne Picada
(mistura de Vaca e Porco)
3 Colheres de Sopa de Pão Ralado
(usei Pão ralado feito em casa com Coentros e Alho; poderá usar Pão Ralado (normal), Coentros e Alho bem picados a gosto)

Confeção:

Numa taça junte e envolva todos ou ingredientes e leve ao frigórico até à hora de os preparar.

Se tiver a máquina de fazer hamburgers faça pequenas porções de carne e siga as instruções da máquina, se o fizer manualmente faça pequenas bolas de carne e depois achate até ficarem em forma de Hamburgers.

Frite ou grelhe a gosto.

Serve:
6/7 Hamburgers.

Et Voilà - Bon Appétit

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Carne de Porco à Alentejana - Miguel

Olá a todos, como disse aqui há dias, hoje trago-vos uma receita onde usei a minha versão de Molho à Espanhola que partilhei convosco.

Esta receita tão bem conhecida de todos os portugueses, é uma das receitas que apetecem nestes dias frios e chuvosos.

Quem me deu esta receita foi a mesma pessoa que partilhou comigo a receita da Marinada.

Deixo-vos esta receita bem tradicional… espero que gostem.


Ingredientes:
1Kg Carne de Porco
1kg Amêijoas
3 Colheres de Sopa de Molho à Espanhola (clique no link para ver a receita)
750gr Batatas
1 Limão
Sal, Azeite e Banha qb
Picles e Salsa a gosto

Preparação:
Corte e Carne em cubos não muito grandes, tempere com sal, coloque o molho e deixe marinar pelo menos uma hora.

Passe as Amêijoas por água e deixe-as ficar em água para que abram e libertem a areia.

Descasque e corte as batatas aos cubos pequenos e reserve dentro de um recipiente com água.

Pique a Salsa e os picles. Descasque o limão e corte-o aos gomos pequenos.

Confeção:
Num tacho (eu usei um tacho de barro) adicione a Banha e o Azeite, quando estiver bem quente adicione a carne.

Quando a carne estiver praticamente cozinhada escorra as Amêijoas e coloque-as no tacho da carne, tape para que cozinhem também com o vapor.

Comece agora por fritar as batatas em óleo bem quente, deve deixa-las bem douradinhas e estaladiças para que não absorvam depois demasiada gordura do molho, adicione uma pitada de Sal.

Assim que as amêijoas estiverem cozinhadas acrescente a Salsa, os picles e o limão, envolva bem e deixe cozinhar uns 2/3 minutos.

Acrescente agora as batatas, envolva bem e sirva de imediato.

Serve:
4/5 Pessoas.
Et Voilà - Bon Appétit

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Molho à Espanhola - a minha versão - Miguel

Olá a todos, como já devem ter reparado sou fã de Assados e Grelhados, adoro dar um toque especial aos meus pratos, dar-lhes alguma cor e sabor.

Esta receita que vos trago hoje é muito simples: uma Marinada muito rápida de fazer e que dura semanas, guardada no frigorífico, e está sempre pronta para quando precisarem.

Podem usar em muitos pratos, basta porem a imaginação a funcionar. Na próxima receita, que irei publicar no blogue, vou usar esta marinada para verem como dá para muitos fins.

Muito obrigado ao meu amigo que partilhou esta receita comigo.

A partir de hoje os vossos Grelhados e Assados nunca mais vão saber ao mesmo…


Ingredientes:
15g Salsa
Pimenta qb
50g de Vinagre
5 Dentes de Alho
125g de óleo girassol
125g de azeite refinado
1 Colher de Sobremesa de Orégãos
30g Massa de Pimentão ou 15g Colorau Doce

Preparação:
Pique os Alhos e a Salsa.

Confeção:
Junte todos os ingredientes numa taça e envolva-os muito bem.

Utilização:
Poderá usar para temperar pratos de Carne ou Peixe, ou, por exemplo, para barrar uma peça de Carne ou Peixe e levar ao forno, ou, ainda, se estiver a fazer um churrasco, vá pincelado a peça com este molho.

Atenção que o molho não leva sal, deverá temperar de sal a carne ou o peixe que for cozinhar.

Conservação:
Se for para utilizar de imediato deixe o molho descansar pelo menos meia hora; se for para guardar, coloque-o num frasco, feche bem e guarde no frigorífico.

Sugestão:
Se quiser fazer não um molho mas uma pasta, basta reduzir a quantidade de Azeite, Óleo e Vinagre.

Et Voilà - Bon Appétit

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Biscoitos de Canela - André

Gosto muito de Bolachas e Biscoitos, mas ainda não tinha encontrado nada que me enchesse as medidas.

Perguntei a um Chefe especialista neste tipo de assuntos se me arranjava uma receita de Bolachas ou Biscoitos que fosse assim... deliciosa. Então ele surgiu com esta receita, que por acaso já tinha visto parecida em alguns blogs de culinária, mas ainda não tinha experimentado.

Parece que foi desta... deixo-vos aqui a receita.


Ingredientes:

1 Ovo
125 g de Margarina
100 g de Açúcar
300 g de Farinha
Canela em pó

Confeção:

Misture a Farinha, o Açúcar, a Margarina e o Ovo.

Quando massa estiver bem homogénea faça pequenas bolas e passe-as por Canela em pó.

Levo ao forno pré-aquecido a 180ºC cerca de 20 a 25 minutos.

Serve:

Cerca de 45 a 50 Biscoitos.

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Rissóis de Camarão - Miguel

Olá a todos, há sabores que são únicos e, por muitas voltas que a indústria dos pré-cozinhados possa dar, há sabores que não são comparáveis. Hoje trago-vos a receita de Rissóis de Camarão, gosto muito… Aliás, até posso dizer que adoro… mas sou mesmo muito esquisito com a qualidade e o sabor deste pastel e, assim sendo, desde há algum tempo que os faço em casa, dá um pouco de trabalho é verdade, mas o sabor suplanta qualquer Rissol comprado pré-congelado. A receita foi-me oferecida por uma amiga.

Desafio-vos a fazer e quando experimentarem irão perceber o que andam a perder. Ah… e já que se fala tanto em crise é uma forma bem boa de poupar, uma vez que esta receita rende cerca de 40/45 rissóis e como podem ser congelados é uma boa opção para quando não há nada para jantar ou a vontade para cozinhar estiver em níveis muito baixos.

A Receita Partilhada hoje… Rissóis de Camarão, atreve-se a comer só um?


Ingredientes para o Recheio:
½ Limão
1 Cebola
1Lt Água
250ml Leite
1kg Camarão
125gr Farinha
100gr Margarina
1 Colher Sopa Ketchup
Salsa, Pimenta, Sal, Noz-Moscada,

Ingredientes para a Massa:
1 Limão
650ml Água
450gr Farinha
100gr Margarina
Sal, Farinha para polvilhar e manteiga (uma noz) – qb

Ingredientes para o Polme:
3 Ovos
Pão ralado, Farinha e Óleo – qb

Preparação do Recheio:
Coza os Camarões na Água com um pouco de Sal. Quando cozidos escorra-os e reserve o caldo (se necessário coe o caldo com a ajuda de um passador). Em seguida descasque os Camarões e se forem muito grandes corte-os no sentido longitudinal.
Por último pique a Cebola e a Salsa.

Confeção do Recheio:
Leve ao lume um tacho com a Margarina e a Cebola, vá mexendo de quando em vez até a Cebola alourar. Acrescente agora a Farinha e envolva bem todos os ingredientes, vá então colocando alternadamente uma concha de caldo e um pouco de leite, mexendo bem para que fique bem cremoso, quando terminar de colocar o caldo e o Leite, acrescente o ketchup, umas gostas de Limão, pimenta, noz-moscada e a Salsa (envolva bem e se necessário retifique temperos). Deixe ao lume mais uns minutos e depois retire o recheio do lume.

Preparação da Massa:
Corte uma casca de Limão.
Unte a bancada com um pouco de azeite.

Confeção da Massa:
Numa panela junte a Água, a Margarina e a casca do Limão, quando ferver apague o lume e retire a casca do Limão. Com a ajuda de uma batedeira vá acrescentando a Farinha aos poucos batendo bem a massa até que esta se descole da panela.

Retire a massa para cima da bancada previamente untada com azeite e deixe arrefecer ligeiramente, faça agora um buraco na massa e acrescente uma noz de Manteiga, amasse bem até a manteiga se dissolver na massa e esta fique mais elástica.

Preparação dos Rissóis:
Bata os ovos com a ajuda de um garfo, coloque num prato de sopa os Ovos batidos e noutro o Pão ralado.

Confeção dos Rissóis:
Para terminar, retire um bocado de massa, faça uma bola e com a ajuda de um rolo-da-massa estenda-a, coloque uma colherada de recheio sobre a massa, feche e com a ajuda de um copo dê forma aos seus Rissóis.

Passe-os agora pelo Ovo e em seguida pelo Pão ralado.

Dica de Conservação/Confeção dos Rissóis:
Confeção:
Após fazer os Rissóis pode frita-los de imediato em óleo bem quente, no final coloque-os sobre papel absorvente e sirva-os ainda mornos.
Conservação:
Se pretender congelar os Rissóis, quando acabar de os fazer disponha-os num tabuleiro e leve ao congelador, quando congelados transfira os Rissóis para um saco plástico e guarde-os novamente, assim garante que eles não se colam uns aos outros.

Serve:
40/45 Rissóis
(a quantidade de rissóis depende do tamanho do copo que irá utilizar)

Et Voilà - Bon Appétit